Crise estimula empresas a investirem mais em TI, revela pesquisa

A tecnologia da informação ganhou mais importância dentro das empresas com a crise econômica e deverá receber mais investimentos em 2010 para reduzir custos operacionais. A constatação vem de um estudo realizado pela Accenture com a Economist Inteligence Unit (EIU), envolvendo 550 executivos. Entre estes, a maioria, ou 72%, disseram que esta área está mais valorizada em suas corporações e 61% esperam que o orçamento para o setor aumente.

A pesquisa abordou executivos de diversas indústrias nos Estados Unidos, Reino Unido, Irlanda, Alemanha, França, Espanha e Itália. O objetivo era medir a mudança de atitude em relação aos investimentos de TI  e saber qual a resposta das companhias para crise financeira mundial.

De acordo com o levantamento, os executivos que não são de TI estão mais propensos em investir em tecnologia do que aqueles responsáveis pelo segmento nas companhias. Entre os entrevistados, 61% esperam um aumento nos investimentos (entre os profissionais de TI, 47% esperam um aumento seletivo e 10% num aumento geral nos gastos).

A redução e controle dos custos continuam a ser um fator chave para as decisões de investimentos e os entrevistados identificaram três medidas que são efetivas para alcançar esse objetivo. Uma delas é garantir a estabilidade e relevância para os negócios dos requerimentos do projeto. A outra é a substituição ou racionalização dos sistemas existentes. A terceira é o movimento das plataformas abertas.

A grande maioria dos executivos (81%) revelou que atualmente está sob pressão para entregar projetos mais flexíveis.

Prioridades e métricas

Entre as prioridades de projetos para esse ano a principal é a necessidade de virtualização e consolidação dos servidores. Os gerentes de negócios (44%) acreditam que a virtualização é tão importante como as interações com os clientes e serviços. Os gerentes de TI esperam um investimento significativo para o e-business (32%) e projetos de SOA (31%).

Cerca de três quartos dos executivos utilizam métricas financeiras, de produtividade ou progresso para medir a performance e os benefícios dos investimentos em tecnologia.

Adicionalmente, 27% dos executivos de TI agora usam uma metodologia específica ou estrutura de governança para analisar os impactos para os negócios dos seus investimentos. Entretanto, em metade dos casos estudados, as métricas estão ainda apenas parcialmente implementadas.

fonte: computerworld

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

Você pode usar estes HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>